Sindicombustiveis-al

A empresa assegurou que publicará o aumento médio assim que a Petrobras divulgá-lo

Por Pedro Vasconcelos* 7 Segundos

O 7Segundos questionou a Algás sobre o recente anúncio da Petrobras sobre o aumento de 39% do preço do gás natural para as distribuidoras. A empresa respondeu que ainda não tem oficializado o aumento.

Além disso, existem alguns fatores que influenciam o preço do combustível no estado e o valor da molécula é apenas um deles.

De acordo com a gerência financeira da Algás, existem quatro fatores que podem influenciar no valor final do combustível. Um deles é a margem de distribuição da empresa, os outros são os tributos federais e estaduais, a margem de transporte e a margem de produção, ou preço da molécula. Das 4, apenas 2 são de responsabilidade da Petrobrás: transporte e a molécula.

Ainda segundo a gerência, o preço médio do combustível depende da demanda de cada setor. Conforme a Algás: “Dependendo do setor, por exemplo um industrial, que utiliza um volume muito grande de gás, então o preço de transporte dele tem um impacto maior no preço médio final dele. Mas um consumidor residencial, que tem um consumo muito pequeno, tem um impacto mais reduzido”.

Eles disseram que os 39% são apenas uma parte dos valores que compõem o valor final.

A empresa assegurou que publicará o aumento médio assim que a Petrobras divulgar o aumento para a Algás.

*Estagiário sob supervisão da editoria

Categories: noticias