Sindicombustiveis-al
 
Portal Automotive Business
 
A Raízen, joint venture entre a Shell e a Cosan, inaugura em setembro sua fábrica para envase do produto Shell Evolux Arla 32, aditivo utilizado nos motores a diesel. Com investimento de R$ 2 milhões, a unidade instalada em Camaçari, na Bahia, terá capacidade para três milhões de litros por mês.
 
A funçã;o do Arla 32 é ajudar a reduzir a emissã;o de materiais particulados na atmosfera por caminhões e ônibus que utilizam diesel com baixo teor de enxofre, como o S-50 e o S-10. Desde janeiro de 2012, entrou em vigor a sétima fase do Programa de Controle de Emissões Veiculares (Proconve P7), que institui novos limites para emissã;o, além de modificações nos motores, pós-tratamento dos gases de escapamento e utilizaçã;o de diesel com teor de enxofre reduzido. 
 
Apostando no mercado do aditivo, cuja comercializaçã;o no Brasil chegou a 35 milhões de litros no ano passado, a Raízen lança a unidade para atender a demanda do Nordeste do País. Em outubro de 2012, a empresa inaugurou a fábrica de Araucária, no Paraná, voltada aos estados de Sã;o Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 
 
"Com a nova unidade, reduziremos o tempo de entrega do produto nos postos da rede, tornando a Raízen mais competitiva na logística e na operaçã;o", destacou o vice-presidente de marketing e engenharia da Raízen, Leonardo Linden, &agrave Agência Estado. 
 
Segundo estimativa da Raízen, o mercado do Arla 32 deve crescer quatro vezes neste ano, para 140 milhões de litros vendidos. O plano da empresa é entregar 100 milhões de litros do Shell Evolux nos próximos cinco anos. Em 2012, foram comercializados três milhões de litros da marca. 
 
"Agora teremos recorde na safra grã;os, entã;o a expectativa é de que se precise de mais caminhões em circulaçã;o. Há uma série de motivos para a venda de caminhões novos, e com isso o consumo aumenta", afirmou a gerente de marketing de produtos combustíveis da Raízen, Rachel Risi. 
 
A partir do segundo semestre deste ano, o produto também passará a ser distribuído em caminhões-tanque. Rachel explicou que a Raízen atende grandes consumidores, como empresas de ônibus e de transporte, com embalagens de 200 e de mil litros, e ao varejo, com embalagens de 10 e de 20 litros. 
 
S10
 
Substituto do diesel S-50 desde janeiro deste ano, o S-10 também está no radar de investimentos da Raízen, que vem desembolsando R$ 100 milhões para adequaçã;o de suas bases de distribuiçã;o. 
 
A expectativa da empresa é dobrar o mix de venda do combustível para 20% em relaçã;o a outros tipos de diesel, comparado &agrave participaçã;o de 10% do S-50 em 2012. Segundo a Raízen, 1300 postos Shell comercializam o S10. O plano é dobrar esse número até o fim de 2013.
 
Fonte: Agência Estado 
 

 

Categories: noticias