Sindicombustiveis-al

Tudo na Hora

 

A presidenta da Petrobras, Graça Foster, disse hoje (19) que está satisfeita com o aumento do óleo diesel concedido no início do mês e traçou um cenário positivo &agrave queda no preço do barril de petróleo leve tipo brent no mercado internacional. Ela participou de coletiva &agrave imprensa de apresentaçã;o do Plano de Negócios e Gestã;o 2013-2017, na sede da companhia.

&ldquoEu estou satisfeita com o aumento que nós, Petrobras, concedemos ao diesel de 5%. O aumento se deu no dia 6 de março, hoje estamos em 19 de março e nã;o faz sentido, dentro da política da Petrobras, que é de médio e longo prazos, começarmos a conversar sobre aumentos de preços. Entã;o, os quatro reajustes que nós tivemos, em nove meses, sã;o muito importantes para garantir a sustentabilidade do nosso plano.&rdquo

Graça Foster avaliou que a questã;o cambial nã;o deverá impactar negativamente no preço dos combustíveis nos próximos meses e considerou que o valor do barril do petróleo leve tipo brent deverá cair dos atuais US$ 110 para até US$ 85.

&ldquoNós acreditamos, no curto prazo, em um brent de US$ 110 por barril, caminhando para US$ 100 e, mais ao final do período, chegando a US$ 85 por barril. Nós temos uma previsã;o sobre câ;mbio. Entendemos que, com todos os acontecimentos que estã;o por vir no Brasil, que tem estabilidade, é um mercado crescente de consumo, o que interessa aos investidores internacionais, virã;o mais dólares para o país.&rdquo

A presidenta da Petrobras considerou que esses fatores poderã;o favorecer &agrave companhia. &ldquoTudo isso significa que nós poderemos ter apreciaçã;o do real, o que vai ser favorável a nós [Petrobras]. é uma avaliaçã;o matemática: 75% da nossa dívida é contratada em dólar. Se ficamos em US$ 85 por barril, acaba que batemos em cima da paridade dos preços internacionais e o sinal para nós se modifica.&rdquo

Graça Foster encerrou a coletiva dizendo que a meta final é buscar a convergência de preços praticados no mercado interno com os do mercado internacional. &ldquoNã;o posso dizer que precisamos de mais um ou dois ou três ou nenhum reajuste para pôr este plano [de negócios e gestã;o] sustentável. O que tem sido demonstrado é que nós temos buscado a convergência dos preços internacionais.&rdquo

O Plano de Negócios e Gestã;o para os próximos cinco anos totaliza investimentos de US$ 236,7 bilhões. A maior fatia é direcionada ao segmento de exploraçã;o e produçã;o, com US$ 147,5 bilhões, correspondente a 62% do total. Em segundo lugar, aparece o segmento de abastecimento, com US$ 64,8 bilhões, ou 27% do total. Em terceiro, está o setor de gás e energia, com US$ 9,9 bilhões, ou 4% do total. Os demais investimentos serã;o divididos entre as outras áreas da empresa.

Os dados completos podem ser acessados na página da Petrobras na internet: www.petrobras.com.br.

Fonte: Agência Brasil

Categories: noticias