Sindicombustiveis-al
 
Diário do Comércio/MG
 
Rafael Tomaz
 
A exploraçã;o de gás natural terá novas normas no país, afirmou o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. As mudanças deverã;o impactar os projetos em andamento no Norte de Minas e na regiã;o Central.
 
Pimentel disse, durante o evento "Rotas para o Futuro" na sexta-feira, organizado pela Federaçã;o das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Montes Claros (Norte de Minas), que o governo federal está elaborando um marco regulatório para o segmento de gás natural no país. Sem revelar detalhes, ele afirmou que as regras deverã;o ser apresentadas em conjunto com o novo código mineral brasileiro.
 
Em Minas, diversas empresas estã;o em fase de prospecçã;o de reservas de gás natural na bacia do rio Sã;o Francisco. Estima-se que o Estado se tornará um dos principais produtores do país e, além de atender &agrave demanda interna, poderá exportar o excedente.
 
Um dos projetos mais avançados é o do consórcio Cebasf, detentor do bloco 132, próximo a Morada Nova de Minas (regiã;o Central). A primeira etapa da comercializaçã;o do gás natural deverá começar ainda neste ano.
 
O consórcio é formado pelas seguintes empresas Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) pela Orteng Equipamentos e Sistemas Ltda Delp Engenharia e pela capixaba Imetame.
 
Já no Norte de Minas, a Petra Energia vem realizando prospecções em algumas áreas, bem como a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que iniciou estudos nos municípios de Pirapora e Ibiaí.
 
Em funçã;o da exploraçã;o do gás, além dos megaprojetos para a implantaçã;o de complexos minerários no Norte de Minas, Pimentel defendeu que seja desenvolvida em Montes Claros programas de atraçã;o de investimentos de indústrias fornecedoras para estas cadeias.
 
Sudene – Segundo ele, o ministério irá trabalhar, juntamente com a prefeitura, na reabertura do escritório da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) em Montes Claros para ajudar na implantaçã;o de políticas de desenvolvimento para o Norte de Minas. "Se a Sudene alegar que nã;o tem funcionário, irei ceder pessoal do Mdic" disse.
 
O escritório da Sudene servirá também para acompanhar o ciclo de investimentos registrado no Norte de Minas. Além dos aportes já anunciados, como por exemplo a instalaçã;o da Case New Holland, mediante aportes de R$ 600 milhões, o prefeito de Montes Claros, Rui Muniz, destaca que diversas empresas estã;o negociando com o município.
 
Em breve a cidade poderá anunciar aportes de empresas do ramo eletroeletrônico, alimentos, bens de capital, entre outros. Além dos incentivos da Sudene e os já anunciados pelo governo do Estado. Muniz destacou que a prefeitura conseguiu um espaço de 400 mil metros quadrados no distrito industrial já em funcionamento no município.
 
A área estava sob o controle da Codemig mas foi repassada para a administraçã;o municipal, que poderá negociar diretamente a implantaçã;o de empresas no distrito. Além disso, Montes Claros terá um novo DI de 2 milhões de metros quadrados para abrigar a planta da CNH e seus fornecedores, entre outros empreendimentos.
 

 

Categories: noticias