Sindicombustiveis-al

O Globo

14/01/2020 – Enquanto todos temiam uma elevação nos preços da gasolina e do diesel por conta da instabilidade do petróleo causada pelo conflito entre os Estados Unidos e Irã, a Petrobras anunciou nesta segunda-feira uma redução nas tarifas da gasolina e diesel em 3%. As novas tarifas começam a valer a partir de terça-feira em suas refinarias e bases.

A estatal não informou o motivo da redução mas, de acordo com especialistas, o movimento deveu-se, de um lado, à estabilização dos preços do petróleo na faixa de US$ 65, após terem enconstado nos US$ 70 em meio às tensões decorrentes do assassinato do general Qassem Soleimani. Além disso, a estabilização do câmbio também teria contribuído. O último reajuste nos preços da gasolina pela Petrobras foi no dia 1 de dezembro do ano passado, e no caso do diesel, no dia 21 do mesmo mês.

No início do ano, em função do ataque americano contra Soleimani, a Petrobras informou que aguardaria o mercado de petróleo o se estabilizar antes de definir por reajustes de preços dos combustíveis.

Em nota, a estatal afirmou, no último dia 3, que “segue com o processo de monitoramento do mercado internacional” e acrescentou que “de acordo com suas práticas de precificação vigentes, não há periodicidade predefinida para a aplicação de reajustes”.

A redução média nos preços do diesel e da gasolina não é igual em todas as bases e refinarias da Petrobras. No caso do óleo diesel, a queda foi da ordem de R$ 0,06 por litro, sendo que na maior parte das bases a redução chegou a R$ 0.065 por litro. A maior queda foi no Espírito Santo, de R$ 0,15 por litro, seguido pelo Amazonas de R$ 0,10 por litro.

Já a redução nos preços da gasolina foi da ordem de R$ 0,057 por litro, sendo que a maior queda foi também no Espírito Santo de R$ R$ 0,10 por litro, enquanto que a menor redução foi no Rio de Janeiro de apenas R$$ 0,01 por litro. Em São Paulo, a queda chegou a R$ 0,05 por litro.

Para a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom ), os preços do diesel praticados pela Petrobras continuam abaixo dos internacionais, inviabilizando suas importações em todos os portos, enquanto que os preços da gasolina nas refinarias estão abaixo dos de internação do produto na maioria dos portos do país, também dificultando a sua importação.

Categories: noticias